Presidente do Seac-RJ, Ricardo Garcia, prevê um ano de avanços para o setor de serviços

O presidente Ricardo Garcia ao lado do presidente da Cebrasse, João Diniz, na reunião da dretoria do Seac-RJ

Durante a reunião de diretoria do Seac-RJ realizada na segunda, dia 5, o presidente Ricardo Garcia avaliou 2017 como um ano de ganhos para os empresários que atuam no setor de terceirização de serviços, devido às aprovações de novas legislações. Apesar das mudanças previstas nas leis, a crise estadual ainda afeta algumas empresas no Rio.

“Neste ano, nós conseguimos aprovar o Marco Legal da Terceirização e a Reforma Trabalhista, o que representou um benefício para todos os empresários que já aguardavam há muito tempo essas mudanças, principalmente para aqueles que foram muito prejudicados com a crise que se alastrou na economia fluminense”, afirmou.

Com as aprovações em 2017, a economia começa a ensaiar alguma melhora no setor de serviços, que registrou crescimento em fevereiro depois de quatro meses, no ritmo mais forte em cinco anos, graças à entrada de novos trabalhos, como mostrou a pesquisa Índice Gerente de Compras (PMI, na sigla em inglês). Segundo a agência Reuters, o índice subiu para 52,7 em fevereiro, depois de ter ficado em 50,0 no mês anterior.

Ricardo Garcia aponta que 2018 será o ano em que as empresas terão que avaliar e se adaptar às novas legislações. “O próprio Judiciário está ainda criando jurisprudências, mas já vemos que graças à Reforma Trabalhista, houve redução do número de processos”, observa.

 

Esta entrada foi publicada em SEAC-RJ. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *