25ª edição do Eneac reúne empresários para discutir terceirização e o mercado de asseio e conservação


Reforma trabalhista e o projeto de lei que regulamenta a terceirização foram destaques do Encontro

O futuro do mercado com o novo governo exercido pelo presidente Michel Temer e as demandas dos empresários que atuam no setor de asseio e conservação, como a aprovação do projeto de lei da terceirização e a reforma trabalhista, foram os principais tópicos da 25ª edição do Encontro Nacional das Empresas de Asseio e Conservação (Eneac) 2016, realizado entre os dias 21 e 25 de setembro, na Praia do Forte, em Salvador, na Bahia.

eneac_select-2

Representantes do setor de asseio e conservação na 25ª edição do Eneac. Da esquerda para a direita: Ricardo Garcia, Laércio Oliveira, Adonai Arruda, Edgar Segato, Aldo de Ávila Júnior, Edson Schueler e Juarez Garcia Foto: GS2 Eventos / Diego Pacheco

O presidente da Febrac, Edgar Segato, lembrou que a 25a edição do Encontro é um marco para o setor. “Somos uma grande família responsável pela geração de milhares de empregos, inclusive para a geração feminina com baixo nível de escolaridade”, enfatizou.

O presidente afirmou também que o novo governo precisa avançar nas propostas de ajuste fiscal, modernização da CLT e na aprovação da regulamentação da terceirização, com o PL 4302.

A delegação do Seac-RJ, formada por 90 pessoas, entre representantes do sindicato, empresários e familiares, se uniu às demais delegações de diversos estados, com o objetivo de fortalecer ainda vez mais o segmento. Para o presidente do Seac-RJ, Ricardo Garcia, o Encontro representa uma oportunidade de alinhamento de questões inerentes ao setor.

Acesse o álbum de fotos no Facebook

eneac-2016-seac-rj

Delegação do Seac-RJ com o presidente Ricardo Garcia

“Não tenho dúvida de que estamos sempre avançando com a Febrac e os sindicatos fazendo um trabalho extraordinário. O Eneac nos permite gerar um sentido muito sólido de trabalhar em união, em parceria, ainda mais porque a concorrência vem aumentando muito. Vemos que cresce o número de empresas entrando no mercado, o que é uma característica do setor. Então precisamos continuar a transmitir essa necessidade de integração, formando também novas lideranças e trazendo mais empresários para conviver e participar das ações das entidades de classe. Dessa forma, poderemos efetivamente produzir o melhor para a categoria patronal”, afirma.

Em seu discurso de abertura, o deputado federal Laércio Oliveira lembrou do histórico de diversos encontros já realizados pelo setor. “Felizes somos nós que um dia decidimos tornar o Eneac esse grande encontro nacional. Isso me dá certeza de que já fizemos muito”.

eneac-2016-ricardo-garcia-laercio-oliveira

Ricardo Garcia e Laércio Oliveira

O deputado fez um pedido aos empresários presentes para lembrar que há ainda muitas discussões recorrentes. “É como se a gente achasse que as coisas não estão acontecendo. Mas eu digo que estão. Estamos vivendo uma época de crise moral, política e econômica. O que significa o nosso setor hoje para o Brasil? A Febrac hoje é protagonista do setor de serviços do país”.

Laércio anunciou também o projeto de lei 4302/1998, do Poder Executivo, que define e regula trabalho temporário e estabelece regras para a prestação de serviços a terceiros.
“Precisamos fazer com que o Legislativo entenda que quem sustenta o país é o empresário”, disse.

Em dois dias de apresentações, o Eneac trouxe à tona discussões sobre política, economia, legislação, meio ambiente e até qualidade de vida, distribuídas em nove palestras.

20160922_095834

POLÍTICA E ECONOMIA – A abertura ficou por conta do jornalista e comentarista da rádio CBN, Kennedy Alencar, com a palestra “Panorama Político do Brasil”.  Ao falar para os empresários do setor, Kennedy deixou um recado sobre a votação do projeto de terceirização.

“Se vocês não se unirem à Fiesp, dificilmente esse assunto vai andar, porque o Temer acha que é um vespeiro. Para ele, a CNI e a Fiesp já estão atendidas com a CPMF. Hoje, não há consenso entre as entidades interessadas, o que faz o projeto perder força política. É preciso que haja mais negociação, porque aí sim o Temer vai ver o projeto com bons olhos”, disse. Leia mais

20160922_104048

TECNOLOGIA – No mesmo dia, foram realizadas duas palestras sobre tecnologia e inovação no setor. A primeira trouxe o tema “Robotização nas empresas”, com Thomas Boscher, VP e gerente geral da Intellibot. Diversey Care, uma divisão da Sealed Air. Redução de mão de obra e segurança e limpeza melhoradas são algumas das vantagens para as empresas que adotam este tipo de tecnologia.

Ao final da palestra, o presidente do Seac-RJ, Ricardo Garcia, que foi um dos mediadores, falou ao convidado da dificuldade de aplicar a robotização no Brasil. “Os clientes exigem ainda a presença dos trabalhadores. Há necessidade de mudança cultural do mercado”, afirmou. Leia mais

20160922_0842210

Em seguida, o público pode conhecer mais vantagens de aplicar tecnologia no atendimento aos clientes na palestra A influência da digitalização nos negócios das empresas de asseio e conservação”, Abílio Cepêra, com o diretor geral da Kärcher.

“Temos a tendência de gerenciar as nossas empresas como um grande navio, o que não acompanha a velocidade das tecnologias atuais. Hoje, as informações são trocadas entre diversos dispositivos e isso faz com que qualquer transformação seja realizada numa velocidade muito grande, o que muda o comportamento do consumidor”, explicou. Leia mais

20160922_110532

TREINAMENTO – A abordagem sobre os treinamentos dos profissionais da área de asseio e conservação ficou por conta da superintendente executiva da Facop, Cássia Almeida, na palestra “Rompendo Barreiras – Capacitação operacional mediada pela tecnologia”.  “As atitudes das pessoas são a imagem da empresa.  Capacitar é, portanto,  investir em sua marca”, afirmou a palestrante. Leia mais

eneac-fernando-rocha

Foto: GS2 Eventos / Diego Pacheco


SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA –
O apresentador Fernando Rocha, do programa Bem Estar, da TV Globo, fez uma passagem muito bem humorada e descontraída pelo Eneac com a palestra “Como cuidar da sua saúde” e deixou a sua mensagem sobre os desafios para vencer a balança, quando se trata de perder peso.

“É importante entender que medicina não é ciência exata.  Faça o que conseguir.  Se for somente dez minutos por dia,  faça.  Se você não gosta de atividade física,  é porque você ainda não encontrou, mas procure uma que realmente te agrade”, recomendou. Leia mais

eneac-nelmapenteado

Foto: GS2 Eventos / Diego Pacheco

Ainda no mesmo dia, o Eneac deste ano trouxe uma novidade: a palestra “Mulher Diamante”, com Nelma Penteado, autora de oito livros “best-seller“, sendo dois voltados para o mundo corporativo “Inteligência Profissional e Afetiva” e “A Consultora de Boas Compras”.

“Meu trabalho é escrever meus livros, mas a minha missão é estar aqui falando com vocês. Eu nunca falo, filho sai que a mamãe vai trabalhar. Eu falo que vou cumprir a minha missão de fazer mulheres felizes”, disse.

eneac-2016-douglas-rodrigues

REFORMA TRABALHISTA – No segundo dia, o Eneac iniciou com uma das discussões mais importantes hoje no cenário político e econômico do país e que atinge diretamente os interesses dos empresários do setor: a reforma trabalhista. O tema foi abordado pelo ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Douglas Alencar Rodrigues, na palestra “Questões controvertidas de direito individual e coletivo do trabalho”.

O debate em torno da prevalência do judiciário em cima das negociações coletivas é, para o ministro, um dos mais importantes que está sendo travado a partir de julgamento do Supremo Tribunal Federal.

“Nós chegamos em 88 com uma Constituição anunciando a possibilidade da flexibilização do direito do trabalho com a redução de salários e alteração dos parâmetros da jornada. Durante muito tempo se discute qual o poder dos sindicatos na regulação das relações de trabalho e qual a vocação da negociação coletiva, que só existe para ampliar os níveis de proteção já inscritos na legislação estatal ou pode ser utilizada para flexibilizar, reduzir e inovar, contrariando preceitos da CLT?”, indagou Douglas, citando os incisos 6, 13 e 14 do Artigo 7º da Constituição Federal.  Leia mais

eneac-2016-toni-dandrea1

LIMPEZA – O conceito de limpeza como valor social foi apresentado pelo italiano Toni D’Andrea, na palestra “Limpeza absoluta”.

“A limpeza é o valor fundamental da sociedade em todo o mundo.  Não se trata apenas a limpeza, mas sim de ter novas atitudes.  Eu queria que o sistema de educação ensinasse na escola que a limpeza é uma ideia de uma sociedade melhor”, disse. Leia mais

20160923_120224

INOVAÇÃO – Por último, o Eneac fechou o seu ciclo de palestras com chave de ouro. Em uma apresentação leve e descontraída, o professor, consultor em gestão empresarial e palestrante Waldez Luiz Ludwig falou para a plateia sobre inovação, criatividade e estratégias competitivas na palestra “Competitividade em tempos de grandes mudanças”.

“O serviço é intangível. O resultado é sentimento. Vocês não entregam geladeira, entregam sentimento”, disse Ludwig, que ainda deixou mais um conselho: “Vocês têm que se unir cada vez mais. O negócio é o poder do conjunto. E não esqueçam que o cliente está sempre razão, ele está no controle, porque o dinheiro está no bolso dele e você quer que venha para o seu. Temos que aumentar o valor percebido pelo cliente pelo menor custo com conhecimento. Portanto, agrade sempre”. Leia mais

eneac-2016-timbalada

A festa de encerramento do Eneac 2016 foi embalada pelo ritmo da banda samba-reggae Timbalada, de Salvador, no dia 24.

Esta entrada foi publicada em COBERTURA ENEAC 2016 e marcada com a tag , , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *